quinta-feira, 3 de março de 2011

Olhos

Incessante
Meu desejo é incessante
Repudiado
Mas interminante

Sofro pelo véu da ignorância
O mesmo que cerca seus olhos
Tão vivos
Tão tristes
Tão letais

Desprezo-me incansadamente
Pelas feridas causadas pelo seu sorriso
Pela sua alma
Pelos seus olhos

Infinita é a dor
Infinito é o meu amor
Te amo e odeio
Te quero e te repelo

Mas desisto de sofrer
E assim, de te desejar
Esqueço sua alma
Mas não seus olhos:

Tão vivos
Tristes
E letais.

Um comentário: