quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Sonambulismo (repost)


Hey, HEY YOU! Está acordado!? Acho que está, mas ainda está sonhando. Deve ser algo bom já que não consegue nem prestar atenção no que estou te dizendo. Mas mesmo assim, eu irei te contar algo muito interessante. Se quiser continuar dormindo, tudo bem; se quiser continuar no sonho, tudo bem. Um dia você irá entender.

É o seguinte, meu caro: acho que você anda dormindo demais. Na verdade, não acho nada. Tenho certeza. Tanto que aquela moça, qual é o nome dela mesmo? ...Lembrei! Molly! Ela te ligou, sabia? Deve fazer umas duas horas. E também veio aqui ontem, mas acho que você nem reparou. Se quiser saber minha opinião, acho que ela é uma boa garota, devia dar atenção a ela, quem sabe retornar a ligação. Mas acho que isso não vai rolar, né? Você está ai, dormindo.

Mas sabe cara? A vida tá andando que nem louca lá fora. Acho que você devia acordar, tá perdendo muita coisa. O tempo está passando e você está ficando para trás. Ou você para de sonhar e viver um mundo inexistente nessa sua cabecinha, ou sua vida vai virar um pesadelo da qual você nunca vai acordar...

Acho que você não conseguiu me entender, não é? Vamos falar sério agora.

Você é um idiota. Fica dormindo para as coisas da vida e faz aquilo que acha benéfico para você na hora e no lugar que estiver. É capaz de sair com alguém e no meio do encontro ver outra menina e tentar suas chances com a segunda enquanto sai com a primeira. Ou sair com uma menina, brigar com ela, ir para outra e para outra, como se fossem brinquedos e você uma criança: quando cansa de um, ou não entende como funciona, logo desiste e joga fora, indo brincar com outro e quando se cansa desse novo, volta para o antigo.

No mesmo jeito, você ignora o que os outros pensam sobre você. Sei que você tem que ser quem você quiser, mas sinceramente, tá na hora de acordar; tá na hora de perceber que o mundo não gira ao seu redor e que todas as pessoas tem sentimentos. Você faz idiotices e nem liga para elas. Você faz as pessoas de idiotas e nem se preocupa em consertar isso. Eu acordei e não suporto olhar para você aí, largado a deriva do vento que vier ou em busca da luz que brilhar mais forte.

O problema mesmo é que eu não posso te acordar. Terá que fazer isso sozinho e com sua própria força de vontade. Sem uso de despertadores. Você terá que entender que está na hora de parar de sonhar quando ela chegar. E quando ela chegar, entenderá o que eu quis dizer. É uma pena eu não poder te ajudar cara. Eu mesmo fico com raiva disso. Mas vou estar ai caso precise. Então, quando acordar, me avisa.

AH, antes que eu esqueça. Quando acordar, não esqueça de ligar pra Molly e pedir desculpas pela demora. Acho que ela gosta de você.


(postado originalmente dia 27 de Março de 2011 às 11:11)

Comentário do autor: quando eu leio esse texto eu lembro de duas pessoas. Uma menina e um menino. Lembro que essa menina tinha me falado algo sobre esse menino que eu não havia gostado, e que é exatamente esse desligamento da realidade e do sentimento alheio, tratando as meninas como se fossem lixo ou algum brinquedo que pode ser pego a qualquer instante. Realmente penso o que eu escrevi e até que ficou bom. Dá para perceber bem a crítica. Em referência ao nome do texto, "Sonambulismo" foi o que mais me atraiu. A pessoa está se movimentando, está fazendo coisas no mundo real, mas parece que vive no próprio mundo dos sonhos dela. Me pergunto, algumas vezes, se algum dia esse menino leu o texto. Provavelmente não. E outro comentário interessante: o primeiro nome desse texto era "Hey You", tanto que comecei o texto com essa frase. Pink Floyd a parte, o outro título era melhor. E foi o que ganhou.

2 comentários: